POR QUE MANTER A CIRCULAÇÃO PERMANENTE DE AR EM AMBIENTE FECHADO

outubro 31, 2018

O frescor do ar puro, da natureza, enche os pulmões de alegria! Mas você sabia que 85% do nosso dia estamos longe desse frescor? Estamos trancafiados dentro de cubículos, e precisamos nos questionar da importância da circulação permanente de ar.

Para garantir a segurança de todos e a boa saúde da população a Anvisa, em parceria com o ministério da saúde, criou uma resolução para que se torne obrigatória a climatização de ambientes fechados.

Também recentemente foi aprovada a lei 13.589/2018 que consiste na obrigatoriedade da manutenção de sistemas de ar-condicionado em locais públicos, sendo exigida a troca de filtro de ar em um determinado prazo.

Você sabia que um local fechado pode causar doenças? Sim ele pode! E veremos a seguir todas as gravidades que a falta da circulação permanente poder trazer para as pessoas.

Quais ambientes devem ter circulação permanente de ar? É comum escutar reclamações, principalmente em dias de calor, sobre ambientes pesados, ar carregado, viciado, com cheiro ruim. Contudo essas reclamações possuem uma lógica, pois um ar que não é renovado fica carregado de dióxido de carbono.

Esse carregamento causa cansaço, fadiga, ardência nos olhos, nariz e garganta, além de pele seca. Logo, esses efeitos são prejudiciais às pessoas que ficam nestes locais e tudo isso por falta de uma circulação permanente.

Todo ambiente que não tiver nenhuma circulação de ar, precisa que seja instalado um mecanismo de circulação permanente. Banheiros de casas, Shopping, lojas, restaurantes, indústrias e todo lugar público ou privado sem acesso do ar.

 

Riscos de um ambiente sem circulação permanente de ar

Um ambiente sem circulação permanente de ar pode ser muito mais perigoso do que se imagina, pois além de causar doenças, pode vir a ser extremamente grave.

Uma cozinha ou fábrica que utiliza gás em suas produções precisa de um ambiente constantemente arejado para manter a segurança e evitar o acúmulo do gás caso haja vazamento.

Veja abaixo outros riscos que a falta de circulação permanente pode causar.

 

  • Propagação de doenças, como vírus da gripe ou H1N1

O inverno é um grande vilão da saúde, pois as pessoas possuem o costume de fechar as janelas para evitar a entrada de frio. Fazendo com que o ambiente seja propício para vírus e bactérias se desenvolverem.

  • Mal estar e desmaios

Ambientes fechados sem a circulação permanente de ar acabam por aquecer o ambiente. Esse calor pode aumentar a temperatura corporal das pessoas e com pouco ar, a falta de oxigenação no cérebro pode causar tonturas, mal-estar e até desmaios.

 

  • Acidentes e explosões

Um ambiente com ventilação permanente de ar, como por exemplo, um apartamento, pode evitar uma explosão se houver vazamento de gás, ou até mesmo uma intoxicação com o gás se for a noite.

Para isso é efetuado duas aberturas (superior e inferior) com diâmetros determinados feitos nas paredes que acendem contato com o ambiente externo, essa pratica é especialmente utilizada em cozinhas, para que caso aconteça um vazamento de gás o mesmo possa circular e ser “sugado” para fora do ambiente.

Como acabamento para essas aberturas feitas nas paredes, alojar-se grelhas de ventilação, as quais além de gerar excelente acabamento, têm “venezianas” que permitem a circular do ar, e boqueiam a entrada de chuva, como também, as grelhas de ventilações possuem em sua parte interna, tela de contenção de insetos.

É muito importante a implementação de uma ventilação permanente em locais fechados, lembre-se que irá auxiliar para a manutenção da boa saúde e pode vir a salvar vidas.

Utilizar desse mecanismo, além de legal, pode lhe trazer inúmeras vantagens. Lembre-se disso!

 

Clique, baixe e aproveite para ler também:

 

(c) Durak 2016. Desenvolvido por aleto